Instituto Ricardo Jorge: Governo desestabiliza organismo público

10 out 2017

O PSD quer conhecer as reais intenções do Governo sobre o futuro do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA). Na audição ao ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior na Comissão de Saúde, esta terça-feira, Simão Ribeiro, deputado do PSD, mostrou-se preocupado quanto à alteração da dependência deste organismo público até hoje tutelado pelo Ministério da Saúde.

De acordo com Simão Ribeiro, é “bastante claro que existiu um grupo informal que terá produzido resultados que podiam passar pela integração do INSA na Universidade Nova de Lisboa e na Universidade do Porto”.

No entanto, o Governo acabou por recuar no propósito inicial por falta de cabimento técnico e político, uma solução que o grupo parlamentar do PSD rejeitaria. “A troca de sinergias, o ganho de escala, o ganho de massa crítica, a partilha de conhecimento e a investigação entre universidades, laboratórios e o mundo clínico é um caminho bem distinto da pura integração”, sublinhou o deputado. 

Simão Ribeiro referiu que “existem declarações que conferem a todo este processo uma gravidade que importa esclarecer. Uma delas é do bastonário da Ordem dos Médicos, que diz que o problema do INSA foi a gota de água que provocou a saída das organizações médicas da Comissão da Reforma da Saúde”.

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge é um organismo público integrado na administração indireta do Estado, dotado de autonomia científica, administrativa e financeira. Fundado pelo médico e humanista Ricardo Jorge, em 1899, o INSA constitui um laboratório de referência da saúde pública em Portugal.